Acervo de Krajcberg é roubado no apartamento de biógrafa em Salvador

Parte do acervo do artista plástico Frans Krajcberg foi roubada do apartamento da biógrafa do artista, Renata Rocha, situado no bairro do Dois de Julho, em Salvador.

De acordo com informações da Tribuna da Bahia, o incidente ocorreu no dia 19 de janeiro, mas somente agora foi divulgado, para não atrapalhar as investigações.

Ainda segundo a publicação, mesmo sem sinais de arrombamento, dois imóveis foram roubados no prédio, ambos com materiais como vídeos, pesquisas e documentos guardados por Renata para preservar a memória do artista polonês radicado em Nova Viçosa, Bahia, que morreu em novembro de 2017.

 

Frans e sua obra

Frans Krajcberg nasceu na Polônia, fez a Bahia de morada em 1948. Ele vivia num sítio e sobre sua naturalidade teimava: “A imprensa insiste em dizer que sou polonês naturalizado brasileiro; não sou. Sou brasileiro”.

Ele chegou ao Brasil fugindo do trauma do holocausto, contava: “Perdi toda a minha família de modo bárbaro. Sabe o que é isso? Fazer um buraco enorme, jogar eles vivos, jogar terra em cima? Não suportava mais viver. Fiquei sozinho, quis fugir de tudo, principalmente do homem”.

Conhecido principalmente por suas esculturas feitas a partir de troncos e raízes de árvores calcinadas pelos incêndios que derrubam densas áreas verdes para transformá-las em pastos, Krajcberg sempre foi um artista engajado. Sua obra transitou pela pintura, escultura, gravura e fotografia.

Comentários

Ir ao topo da página