Em nota, PSB pede ‘Justiça e lógica’ a Rui Costa

Em comunicado à Imprensa, intitulada “Questão de justiça e lógica”, a Executiva Estadual do PSB bateu pé firme e defendeu a candidatura de Lídice da Mata ao Senado na chapa majoritária do governador Rui Costa (PT), que tentará reeleição.
O partido diz que, através do diretório municipal e da executiva estadual, se reuniu com a militância e com deputados na quarta (6) e quinta-feira (7), para reafirmar o apoio ao petista, ao ex-governador Jaques Wagner, já confirmado para disputar a vaga ao Senado, e a Lídice.
Na nota o PSB diz que “a reafirmação dá-se em função do amplo apoio que a candidatura à reeleição da senadora Lídice da Mata vem recebendo de setores da sociedade, entre os quais se destacam lideranças das universidades, da cultura, dos movimentos sociais, dos militantes e lideranças dos movimentos negros, centrais sindicais, movimento de mulheres e LGBT, de profissionais liberais, movimentos populares ligados às associações de bairros, parlamentares de diversos partidos, além, é claro, do expressivo apoio de nomes como a senadora Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT, dos senadores Lindbergh Farias (PT-RJ), Roberto Requião (MDB-PR), Humberto Costa (PT-PE), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), Antônio Carlos Valadares (PSB-SE) e João Capiberibe (PSB-AP), dentre outros”.
O comunicado destaca ainda a pesquisa em que a senadora pontuou com 26%. “Em função disso, o PSB reafirma sua convicção na justeza e na lógica eleitoral da presença da senadora Lídice da Mata, como representatividade das mulheres e força política eleitoral na chapa majoritária capitaneada pelo governador Rui Costa”, afirma.
A nota é divulgada pelo PSB depois de críticas públicas feitas por lideranças, como o secretário geral do PSB baiano, Domingos Leonelli, e o ex-secretário do governo petista Vivaldo Mendonça.
Rui Costa, em conversa com a imprensa, na quinta-feira-feira (07/06), disse recebia com naturalidade as opiniões do partido: “Faz parte da disputa política”. Já Lídice disse que conversará sobre chapa quando o governador achar “conveniente”. (Com informações do bahia.ba

Comentários

Ir ao topo da página