Rui Costa compara a Polícia Federal à polícia política do regime Nazista

Dois dias depois da operação em que foram feitas buscas no apartamento do ex-governador Jaques Wagner (PT), o governador da Bahia, Rui Costa (PT), comparou a atuação da Polícia Federal com a Gestapo, polícia política que atuou no regime nazista da Alemanha.

As declarações foram dadas nesta quarta-feira (28) em evento de entrega de uma obra de contenção de encostas na periferia de Salvador. Rui classificou a operação da Polícia Federal como “grande armação para tentar influenciar as eleições” e insinuou a existência de um conluio entre a PF e a TV Bahia, afiliada da TV Globo na Bahia, que pertence à família do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM).

Rui compara a PF à polícia política do regime Nazista

“O dono da televisão é o mesmo dono de um partido político e arma essas coisas. Infelizmente, erra no horário, e a televisão chega antes da polícia na casa das pessoas e nos locais onde vai ser feita a apuração. […] Isso foi planejado, foi combinado anteriormente”, disse o governador baiano.  “Isso eu me lembro dos livros que li de história da época da polícia fascista alemã, a Gestapo, que era usada como um braço da política. Ou seja, para atender aos interesses de um partido político.

Procurada, a Polícia Federal não quis se pronunciar sobre as declarações. No dia em que foi realizada a Operação Cartão Vermelho, a delegada Luciana Matutino negou influência político-partidária na ação.

O nome de Jaques Wagner está entre os cotados no Partido dos Trabalhadores para disputar a presidência da República.

 

Comentários

Ir ao topo da página