Enquanto a delação trata de cifras milionárias, você pode ficar sem o FGTS

Enquanto a delação trata de cifras milionárias, você pode ficar sem o FGTS
Saque do FGTS (Foto: Reprodução)

Desde que houve o vazamento do (já tão falado) áudio dos delatores da JBS, que a vida política em Brasília está bastante desestabilizada. Entre os muitos riscos e consequências que isso pode gerar, existe a possibilidade real do cidadão comum não conseguir sacar o fundo das contas inativas do FGTS. Risco maior para os nascidos entre setembro e dezembro.

Isso porque a crise tem afetado o trabalho no Congresso. Os saques só se tornaram possível graças à Medida Provisória 763/2016 do final do ano passado. Só que ela precisa ser aprovada no Congresso até 1º de junho. Se isso não acontecer, a regra, simplesmente, deixa de valer. Quem perde é o cidadão comum.

Os valores seriam liberados, para os nascidos entre setembro e novembro, em 16 de junho e para os nascidos em dezembro, em 14 de julho. Liberar esses recursos foi uma maneira que o Governo encontrou de movimentar a economia em tempos de crise, além de ser uma medida simpática, em meio às Reformas Impopulares.

Já foram liberados os saques de quem nasceu de janeiro a agosto. Tem direito ao trabalhador, com registro em carteira, que pediu demissão ou teve demissão por justa causa até 31 de dezembro de 2015.

 

Comentários

Ir ao topo da página