Pesquisa Ibope: 66% dos brasileiros preferem votar em candidato honesto, mesmo que não pense como eles

Os números mostram o Brasil de hoje, e o que pensam os eleitores alistados para votar este ano nas eleições de outubro e novembro: 66% dos entrevistados disseram preferir votar em um candidato honesto mesmo que defenda políticas com as quais eles não concordam. Já 19% afirmaram que preferem votar em um candidato acusado de corrupção, mas que pense como eles.

Operários de Tarsila do Amaral
Operários de Tarsila do Amaral (Foto: reprodução)

Segundo a pesquisa Ibope, encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e divulgada nesta terça-feira (13), 44% desses eleitores se disseram “pessimistas” com a eleição presidencial deste ano, 20% dos afirmaram estar “otimistas” com o pleito e outros 22% disseram não estar nem otimistas nem pessimistas.

O índice de confiança do levantamento é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral. Dentre aqueles que se disseram pessimistas com a eleição, 30% apontaram, de forma espontânea, a corrupção como principal motivo.

Outros 19% mencionaram a perda de confiança no governo e nos candidatos; 16% apontaram a falta de opções entre os pré-candidatos; e outros 11% citaram o fato de serem sempre os mesmos candidatos concorrendo, sem possibilidade de mudança ou de renovação.

Candidato acima do partido

Já entre os que se disseram otimistas, o principal motivo apontado foi a possibilidade de mudança e renovação (32%). Outros 19% citaram a esperança no voto ou na participação popular. A pesquisa também questionou os entrevistados sobre a opinião deles em relação à frase: “Eu acredito nas promessas de campanha dos candidatos”. Dentre os ouvidos, 75% discordaram totalmente ou em parte da frase. Outros 24% disseram concordar totalmente ou em parte com a frase.

Apesar do percentual, 84% dos eleitores disseram concordar totalmente ou em parte com a necessidade de estudar as propostas para decidir em quem votar. Apenas 14% afirmaram não concordar com a necessidade.

A pesquisa também revela que 72% dos entrevistados disseram que votam nos candidatos que gostam, independentemente do partido em que eles estejam. Apesar disso, 64% disse que considera importante o partido ao qual o candidato à Presidência está filiado.

Segundo o levantamento, 48% dos entrevistados disseram não possuir preferência ou simpatia por nenhum partido político. O que apresenta maior percentual de apoiadores é o PT, que conta com a simpatia ou preferência de 19% dos entrevistados. Logo depois estão o MDB (7%) e o PSDB (6%).

Outro ponto abordado na pesquisa diz respeito ao que os entrevistados consideram características importantes para um candidato à Presidência. Para 87% deles, a principal delas é ser honesto e não mentir na campanha.

Já 84% dos entrevistados apontam como característica importante nunca ter se envolvido em qualquer esquema corrupção. 82% disseram que o candidato precisa transmitir confiança e 78% apontaram a importância de o candidato ter pulso firme e ser decidido.

Comentários

Ir ao topo da página