Temer recua no pedido de suspender inquérito em troca da perícia no áudio

Temer recua no pedido de suspender inquérito em troca da perícia no áudio
Ricardo Molina (Foto: Reprodução)

Foi o próprio advogado do presidente Michel Temer (PMDB) quem contou sobre o novo pedido no Supremo Tribunal Federal (STF), feito nesta segunda-feira, 22. Desta vez, para o inquérito contra o político não ser suspenso. O advogado de defesa Gustavo Guedes, depois que se encontrou com o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato, alegou que se sentia atendido com o deferimento para a realização da perícia o áudio entregue por Joesley Batista (JBS).

Por sua vez, o perito contratado pela defesa de Temer, Ricardo Molina, chamou o material de “imprestável” e “cheio de buracos”, com pelo menos 70 pontos de obscuridade. Para ele, muitas das questões podem ser respondidas apenas com o estudo do áudio, outras dependerão da investigação no gravador.

Para Molina, há “inúmeras descontinuidades, mascaramentos por ruído, longos trechos ininteligíveis ou de inteligibilidade duvidosa” na gravação relacionada ao presidente Temer.

Foi com base neste áudio que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Edson Fachin autorizou a abertura de inquérito para investigar Temer pelos crimes de corrupção passiva, obstrução à Justiça e organização criminosa.

Comentários

Ir ao topo da página