Faça seu destino, conheça as belezas de Santa Cruz Cabrália

História e natureza caminham juntas em Santa Cruz Cabrália. Na parte alta da cidade, construções dos séculos 17 e 18 dividem a atenção com as belas paisagens descortinadas. Já na praia de Coroa Vermelha, a enseada de águas calmas abriga a cruz que simboliza a primeira missa rezada no Brasil, em 1500.
Acompanhe o vídeo do Desafio 24h de viagens – #Cabrália e conheça esses encantos.

Comentários

Um lugar em que a paz é dourada e voar é uma opção possível

Um lugar em que a paz é dourada e voar é uma opção possível
Costa Dourada (Foto: Reprodução)

O amanhecer em Costa Dourada forma um espetáculo de luz que justifica do nome do lugar. As falésias, paredões de terra com até 15 metros, com tom dourado, refletem os primeiros raios do sol que, ao encontrarem a água, pintam a paisagem de uma luz dourada fascinante. Por lá, tudo parece acompanhar o ritmo das ondas do mar. No horizonte, os barcos pesqueiros dividem a cena com o céu e o mar.

Localizada na Costa das Baleias, no limite entre o Extremo Sul da Bahia e o Espírito Santo, está situada em Mucuri, ao lado da praia capixaba de Itaúnas, famosa pelos festivais de forró pé-de-serra. O passeio até lá pode começar pelo distrito de 31 de Março, e seguir por uma estrada de terra de 40 quilômetros. Quem prefere a água, pode atravessar a Foz do Rio Mucuri de lancha, barco, canoa.

Um lugar em que a paz é dourada e voar é uma opção possível
Costa Dourada (Foto: Reprodução)

Algumas das praias da Costa Dourada são quase intocadas, protegidas pelos cinturões verdes, ora formado por vegetação nativa e suas frutas tropicais, ora por florestas de eucalipto, que alimentam a indústria de papel e celulose na região. Quem faz questão de paz e calmaria, vai encontrar ali seu refúgio preferido. É um destino interessante para os apreciadores de ecoturismo e turismo de aventura.  A infraestrutura e simples, com algumas barracas de praia, restaurantes e pousadas.

As caminhadas a beira-mar revelam a beleza de pequenos rios e do manguezal. No alto das falésias, a vegetação predominante é a restinga, no nível do mar, o colorido dos recifes atraem os olhos, e neles, quando a maré baixa, formam-se piscinas de água transparente. Toda o ecossistema local está protegido pela Área de Proteção Ambiental Municipal Costa Dourada.

Quem já foi recomenda o voo de parapente, partindo das falésias, e o banho de mar de água morna. Entre os comentários dos turistas, o que mais se repete é: “paradisíaco, lugar de paz”.

 

Comentários

Refletindo o céu e o mar

Considerada a estrela do litoral sul baiano, a praia de mar transparente já foi apontada como a 4ª mais bonita do Brasil, em edição de 2013, da Revista 4 Rodas. Basta observar o mar para entender seu nome, Praia do Espelho, lugar onde o céu e o mar se refletem e um dos destinos mais desejados do Sul da Bahia – e um dos mais caros. Muitas celebridades passeiam naquelas areias.

Chegar lá não é tarefa das mais fáceis. O acesso pela estrada é demorado, mas, espiando a paisagem, pode ser bastante agradável e, se você é dessas pessoas que se apaixona por artesanatos nativos, certamente vai se encantar com o trabalho dos índios, que eles mesmos comercializam às margens da estrada.

Assim que você se decidir pelo passeio, vá até Porto Seguro, é o melhor ponto de partida. É lá que estão a rodoviária e o aeroporto mais próximos. De lá, você pode pegar uma balsa para fazer a travessia. A distância via estrada asfaltada é de 26 quilômetros.

Mar prateado embalado à forró

Já na praia, é hora de aproveitar. A paisagem é espetacular. As falésias e as muitas pedras completam o visual formado pelo mar claro, cheio de corais, recifes e areia clara. Durante caminhadas pela praia, a surpresa fica por conta da orla dividida em dois trechos: Espelho e Curuípe, separados por um rio. Debaixo do sol, basta escolher entre um mergulho no rio ou no mar. Nos dois casos, a satisfação está garantida, a água doce e a salgada têm temperatura agradável.

Os dias na Praia do Espelho são inundados de muita tranquilidade e as noites de alta temporada, vão lhe presentear com boas alternativas regadas com o melhor do forró regional. Na gastronomia, pequenos restaurantes com comida caseira. As pousadas, acolhedoras por natureza, com suas espreguiçadeiras e gazebos, à noite ganham atmosfera charmosa, iluminadas por velas. Outra atração, são os muitos mirantes no alto das falésias.

 

Entre os conselhos de quem já esteve lá, o mais frequente é: o melhor período é o de lula cheia, quando o mar ganha tons prateados, a maré fica baixa e ainda melhor para quem gosta de nadar no mar calmo, ótimo para crianças. Dá até pra praticar stand up paddle. Outra vantagem da maré baixa são as caminhadas até as praias vizinhas de Setiquara, Praia do Outeiro e Jacumã.

“Dia difícil”, escreveu a apresentadora Luciana Gimenez, em 1º de maio de 2016, legendando com humor irônico uma fotografia em que estava ao lado do filho aproveitando o feriado na praia baiana.

Comentários

Ponta do Corumbau continua longe e linda

A praia mais isolada do Extremo Sul da Bahia é também um dos mais bonitos cartões postais da região, num lugar totalmente preservado, um ambiente rústico e, por isso mesmo, de muito bom gosto.

Em Ponta do Corumbau a praia de areias brancas têm 15 quilômetros de extensão e 500 metros de areia que cortam o oceano esverdeado e afina a partir da praia em um ângulo de 90º, num desenho perfeitamente combinado com o encontro do Rio Corumbau e o mar.

 

O bordado verde fica por conta das amendoeiras e coqueiros, abundantes no litoral do Extremo Sul baiano. As falésias funcionam como molduras. Ao longo da praia, em dias de maré baixa, formam-se piscinas naturais, que lembram espelhos à beira mar.

O paraíso, ainda pouco explorado, fica no município de Prado, distrito de Corumbau, e abriga uma simpática aldeia de pescadores, que preservam ritos da pesca artesanal. Quem passeia por lá, facilmente se encontra com alguns índios da etnia Pataxó, moradores do lugar desde antes da chegada de Cabral.

A atriz Isis Valverde foi uma das celebridades que já passaram por lá. Em fevereiro de 2016 ela fez questão de deixar o registro em seus perfis em redes sociais.

Corumbau é um lugar para se visitar o ano todo, mas é bom lembrar que as opções de pousada e hotéis são poucas, embora existam por lá boas opções com ambientes rústicos, bonitos e criativos, bem apropriados a característica do lugar.

O jornalista Michael Kepp, em 2013, numa matéria especial para o jornal Folha de S. Paulo, narrou sua experiência, num texto em que começa contando da sua aversão por praias, segue por suas experiências ao longo de quatro dias e termina cheio de elogios, em que se lê:

“e eu descobri que Ponta do Corumbau é um paraíso, nem que seja por quatro dias: ela tem tranquilidade, nada para comprar e mais opções de atividades do que ficar esturricado pela areia”.

O principal trunfo de preservação de Corumbau é, justamente, o acesso difícil. Quem se aventura a chegar, tem que fazer o trajeto por barcos, que saem de Caraíva, em Porto Seguro, ou Cumuruxatiba, em Prado. Outra alternativa, é uma estrada estreita de terra, ou ainda, para quem tem muita disposição, andando pela areia fofa. Neste último caso é importante levar uma garrafa com água, afinal quase não existe ponto de comércio por lá.

O aeroporto mais próximo fica em Porto Seguro, localizado a 220 km. Quem não tem problema em gastar grana, pode investir num translado com alguma agência turística ou pousadas. Há a opção de fretar carros 4X4, helicópteros e aviões monomotores.

Comentários

Ir ao topo da página