Belmonte em estado de emergência por prejuízo causado pela erosão marítima

Trator na praia de Belmonte

Erosão marítima em Belmonte leva Governo do Estado a reconhecer a situação de emergência no município. O decreto foi divulgado na edição desta quarta-feira, 27, do Diário Oficial do Estado (DOU). A homologação do estado de emergência, que tem prazo de 180 dias, contados a partir de 13 de setembro, quando a prefeitura municipal decretou a situação emergencial. A Prefeitura declarou que a erosão da costa está afetando o turismo e com isso, a economia do município.  Apesar da devastação, nenhuma pessoa ficou ferida.

No último final de semana, entre os dias 23 e 24 de setembro, a força das ondas derrubou poste, árvores e levou  areia para a parte de cima da praia e até mesmo para a Praça Mar Moreno. Para conter o avanço do mar, a Secretaria de Infraestrutura e meio ambiente usou um trator para criar  barreiras de areia. Antes disso, ruas e avenidas haviam sido prejudicadas pelo avanço do mar, em situação agravada pelas chuvas constantes.

Um relatório sobre a situação do município foi elaborado pela Defesa Civil do Estado e encaminhado para o Ministério da Integração Nacional, que pode também homologar, no âmbito federal, a situação de emergência. Caso isso ocorra, a prefeitura de Belmonte espera receber verbas dos governos estadual e federal para arcar com os prejuízos.

Há mais de um ano a erosão ocorre na região.

Comentários