Da seleção de Felipão, 11 estão fora do grupo de Tite

Às vésperas do início da Copa de 2014, a Seleção brasileira também fez amistosos para ajustes finais na equipe. Exatamente em 6 de junho daquele ano, o time enfrentou a Sérvia no Morumbi, jogou mal, venceu apenas por 1 a 0, com gol de Fred, e recebeu vaias. Curioso, no entanto, é que dos 17 brasileiros em campo naquela oportunidade, com as seis substituições possíveis, 11 não estão no grupo para o Mundial da Rússia.
Ou seja, um time inteiro. Julio Cesar, Daniel Alves, Maicon, David Luiz, Maxwell, Luiz Gustavo, Oscar, Hulk, Fred, Jô e Bernard ficaram pelo meio do caminho ou mesmo se despediram da Seleção após o fracasso da equipe em território nacional, eliminada na semifinal com a goleada histórica por 7 a 1 para a Alemanha, no Mineirão.
Dos titulares naquele amistoso, sobraram quatro nomes com o mesmo status no grupo do técnico Tite: Marcelo, Thiago Silva, Paulinho e Neymar. Dos outros dois que atuaram em São Paulo – entraram no decorrer da partida – e que estão na relação de 23 convocados para o Mundial da Rússia, Willian desponta como titular e Fernandinho deve figurar no banco de reservas na estreia do Brasil, em 17 de junho, contra a Suíça.
Na entrevista coletiva naquele dia, o então técnico da equipe Luiz Felipe Scolari enfatizou que os jogadores dariam 30 dias de suas vidas à Seleção. Ganhando o Mundial no Brasil, todos teriam paz nos 1.430 dias seguintes – prazo para a estreia no Mundial da Rússia. Definitivamente, ali ele não tinha a menor ideia do horror que se abateria sobre a maior parte de seus convocados no pós-Copa.

Comentários

Ir ao topo da página