Segunda, 06 de Julho de 2020 17:54
73999520088
Geral RELIGIÃO

Em dez anos Brasil pode ter mais evangélicos que católicos

A projeção é do demógrafo João Eustáquio Alves, doutor e pesquisador em demografia, que se aposentou ano passado do IBGE.

14/01/2020 14h12
63
Por: Redação Fonte: UOL
Em dez anos Brasil pode ter mais evangélicos que católicos

O Brasil vive uma transição religiosa que pode, em 12 anos, destronar o catolicismo no País. Após cinco séculos de predomínio da Santa Sé, no Brasil, a partir de 2022, os seguidores do Vaticano devem encolher para menos de 50% da população e, dez anos depois, os católicos podem ser apenas 38,6% da população brasileira. Já os evangélicos, em 2032, seriam 39,8% da população, superando os católicos.

A projeção é do demógrafo João Eustáquio Alves, doutor e pesquisador em demografia, que se aposentou ano passado do IBGE. Ele aponta que entre1991 e 2010, o número de católicos caiu 1% ao ano, enquanto o número de evangélicos crescia 0,7%.

Segundo Alves, são vários os indicadores de que a queda do primeiro grupo passou para 1,2% nos últimos, enquanto a subida do segundo, para 0,8%. “Se aplicar estas taxas num modelo de projeção geométrica, chegamos a esses dados para o futuro”, diz o demógrafo.

De 2010 para cá, a queda no número de católicos tem sido ainda maior, segundo pesquisa do instituto Datafolha feita nos dias 5 e 6 de dezembro passado. Segundo a mesma pesquisa, foram os evangélicos que melhor ocuparam o espaço vago do catolicismo, seguidos por pessoas que se declaram de outras religiões.

Mas nenhum outro grupo religioso expandiu-se em torno de 0,4% por ano. "Não sei se este crescimento vai continuar. Não existe nenhum determinismo nesta questão, mas é uma possibilidade que está aberta, e se continuar, os evangélicos podem, sim, ser maioria absoluta pelos idos de 2050”, afirma o demógrafo.

Ele1 - Criar site de notícias