Sábado, 16 de Outubro de 2021
28°

Pancada de chuva

Teixeira de Freitas - BA

Geral Espírito Santo

Quase metade dos cobradores do Sistema Transcol já foi requalificada ou aderiu ao Plano de Demissão Voluntária

A maior parte dos cobradores requalificados passou a exercer a função de motorista ou manobrista no próprio Sistema Transcol.

14/09/2021 às 20h00
Por: Redação Fonte: Secom Espírito Santo
Compartilhe:
Foto: Reprodução/Secom Espírito Santo
Foto: Reprodução/Secom Espírito Santo

De um total de 3200 cobradores que integravam o Sistema Transcol no ano de 2019, quase a metade (47,5%) já foi contemplada pelo acordo que prevê a requalificação ou demissão voluntária dos colaboradores. Desses, a maioria (960) foi requalificada ou promovida e absorvida pelo próprio Sistema Transcol, em outras funções. Os demais (560) aderiram ao Plano de Demissão Voluntária.

A partir de 2019, o Sistema Transcol incorporou novas tecnologias de bilhetagem eletrônica e, com a chegada dos novos ônibus para o Sistema Transcol, com ar-condicionado e sem o posto de cobrador, um acordo firmado entre a categoria e os consórcios operadores, junto ao Governo do Estado, por meio da Secretaria de Mobilidade e Infraestrutura (Semobi), e o Tribunal Regional do Trabalho (TRT), que estipulou regras para que o processo de renovação de frota e de incorporação das melhorias tecnológicas não gerassem demissões no Sistema. Dessa forma, nenhum cobrador que estava no sistema à época do acordo foi demitido.

O acordo firmado em 2019 foi estendido a todos os cobradores do Sistema Transcol e prevê que, em caso de requalificação, o colaborador passa a contar com 20 meses de estabilidade. Já aqueles que optarem pelo PDV têm direito a todas as verbas rescisórias, seis meses de plano de saúde e mais três meses de vale-refeição.

Entre os cobradores requalificados, cerca de 480 atualmente são motorista/manobrista; 160 atuam na área operacional; 105 são porteiros; 100 assumiram o posto de fiscal; 75 trabalham na manutenção; 22 estão atuando nas áreas administrativas e 18 em bilheteria.

“O acordo firmado em 2019 foi um marco na evolução do transporte coletivo da Grande Vitória, pois não só garantiu melhorias para os passageiros, como também preservou empregos e gerou oportunidade de requalificação e promoção dentro do próprio sistema. A categoria entendeu o processo e a prova disso é a forte adesão por parte dos trabalhadores a este acordo”, destacou o secretário de Estado de Mobilidade e Infraestrutura Fábio Damasceno.

Além das requalificações promovidas pelo Sistema Transcol e do PDV, o Governo do Estado, por meio da Semobi e do Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo (Detran|ES), lançou, este ano, o Programa CNH Requalifica. A iniciativa exclusiva para cobradores do Transcol permite que estes obtenham sua habilitação (Categoria A B ou AB). Serão concedidas 1500 CNHs até 2022, com investimento de R$ 2,3 milhões na requalificação desses profissionais. Com a CNH, os cobradores podem aproveitar novas oportunidade de requalificação dentro ou fora do Sistema.

Em 2022, os cobradores que ainda estão no sistema (que atualmente estão afastados e recebendo integralmente e em dia salários e benefícios) devem retornar ao trabalho no interior dos coletivos que possuem o posto de cobrador (ônibus sem ar condicionado, convencional ou articulado) a partir de janeiro.

Contudo, em função da pandemia, desde maio de 2020 e retirada do dinheiro a bordo e, a partir deste ano com as novas conexões nas cidades de Vitória e de Viana, o Cartão GV passou a ser fundamental para a operação do Sistema Transcol. Desta forma, a Semobi, em conjunto com a Companhia Estadual de Transportes Coletivos de Passageiros (Ceturb-ES) precisou realizar adequações para a operação do Sistema a partir do próximo ano.

Assim, os cobradores remanescentes vão atuar efetuando recarga do CartãoGV de maneira embarcada, por meio de cartões de crédito ou débito, apenas de segunda a sexta-feira e em horários de pico.

Ele1 - Criar site de notícias